Em jogada surpreendente, Tarcísio não deve se filiar ao PL e o cenário muda completamente

Nessa quarta, 02 de fevereiro, durante o Jornal da Manhã da TV Jovem Pan News, o ex-ministro do meio ambiente Ricardo Salles adiantou, em primeira mão, alguns movimentos partidários importantes no principal colégio eleitoral do país, São Paulo. Salles confirmou a filiação do Deputado Federal Eduardo Bolsonaro ao PL (Partido Liberal) com sua montanha de votos, quase dois milhões de votos em 2018 – foram exatos 1,84 milhão – o que deve garantir ao PL uma bancada bem maior do que os 7 deputados eleitos por São Paulo em 2018.Mas, a grande novidade foi a informação que o pré-candidado ao governo paulista, ministro Tarcísio de Freitas, não deve concorrer pelo partido do presidente Bolsonaro, o PL, mas sim, por um partido aliado. Que pode ser o PP, o PTB ou o Patriota. Tudo isso para que não aconteça um agigantamento do PL com aconteceu com o PSL em 2018. Salles ressaltou que o candidato a vice-governador de Tarcísio e o candidato ao senado deverão se distribuir pelos partidos aliados (acima citados) para que se permita a formação de bancadas fortes em todos eles.